Investimento no “Orlando City” time de Kaká vale ‘green card’ para brasileiros

1_visto_kaka_624x351_orlandocity
Dono do Orlando City, o empreendedor brasileiro Flávio Augusto da Silva (esquerda) contratou Kaká

Torcedor da Portuguesa de Desportos, o empresário Carlos Fonseca dá risadas sobre a ironia de ter feito um investimento, cujo principal garoto-propaganda é Kaká, ídolo do rival São Paulo. Mas a paixão esportiva ficou em segundo plano, diante do projeto de se mudar com a família para os Estados Unidos.

Na última quinta-feira, Fonseca, de 36 anos, acertou os detalhes da compra de uma das 99 cotas de US$ 500 mil (R$ 1,75 milhão) com as quais o Orlando City, única representante do Estado da Flórida na Liga Americana de Futebol (MLS), e que conta com os serviços do último jogador brasileiro a receber o prêmio de melhor jogador do mundo, em 2007, vai ajudar a financiar a construção de um novo estádio.
Além de mimos como assentos permanentes e ingressos a granel, Fonseca, a mulher e os dois filhos do casal receberão o cobiçado green card.

Linhas ocupadas

Sonho de consumo de quem tem planos de migrar para os Estados Unidos, o visto de residência permanente historicamente é um documento difícil de ser obtido. Mesmo o ex-Beatle John Lennon “penou” para conseguir o seu nos anos 70, quando trocou Londres por Nova York e esteve sob ameaça de deportação.

Nos últimos anos, porém, a rota ficou mais fácil para quem tem contas bancárias mais vastas, graças a um programa especial de concessão de vistos do governo americano, o EB5 – conhecido como o “visto de investidor”.

2_visto_fonseca_624x351_bbc_nocredit
Carlos Fonseca, de 36 anos, comprou uma das cotas de US$ 500 mil em troca de um “green card”

Em troca de investimentos de pelo menos US$ 500 mil em projetos que gerem pelo menos 10 empregos, as autoridades americanas concedem o green card.

O sistema existe há mais de 10 anos, mas parece ter sido descoberto apenas recentemente por interessados brasileiros. Algo reforçado pelas estatísticas do Departamento de Imigração dos EUA: dos 14 mil vistos EB5 já emitidos para países da América do Sul, por exemplo, apenas 440 foram para brasileiros.
Mas de acordo com Gonzalo Jordan, o advogado especializado em imigração que criou o programa de venda de cotas para a construção do estádio, a turbulência econômica e política no Brasil fez o interesse disparar.

“Mesmo antes de lançarmos oficialmente o programa, na segunda-feira, já tínhamos dois terços das cotas reservados. E em quase todos os casos, os interessados são brasileiros”, explica Jordan à BBC Brasil.
O advogado conta que, nos últimos anos, o interesse de potenciais clientes brasileiros pelo EB5 multiplicou-se, mas que houve um salto no número de consultas desde a reeleição da presidente Dilma Rouseff. “Na semana da eleição, recebi pelo menos 150 ligações do Brasil”.

3_visto_estadio_624x351_orlandocity
Maquete do novo estádio do Orlando, que deverá custar US$ 155 milhões

Uma delas foi de Fonseca. À frente de uma distribuidora de bebidas em São Paulo, o empresário diz que o resultado eleitoral, aliado às dificuldades na economia brasileira, fez com que ele perseguisse o que chamou de “um sonho”.

Kaká

“Fiz intercâmbio nos EUA quando era adolescente e sempre tive vontade um dia morar lá. Acho que os EUA darão mais oportunidades educacionais para meus filhos e também um pouco mais de segurança. Investir num projeto de futebol num mercado em crescimento como os EUA oferece boa chance de retorno. E Orlando é um lugar com oportunidades. Quero abrir um restaurante brasileiro”, explica Fonseca.

Se Miami ainda é a cidade da Flórida que mais concentra investimentos e população de imigrantes brasileiros (há entre 250 mil e 300 mil vivendo no estado, segundo estimativas extra-oficiais), Orlando também é um destino “quente” por conta da presença de parques temáticos como a “Disney World”, ao ponto de, segundo um recente levantamento da Organização Mundial do Turismo (OMT), ter se tornado a cidade mais visitada por brasileiros em todo o mundo.

4_visto_disney_624x351_bbc_nocredit
Parques temáticos como a Disney fazem de Orlando a cidade mais visitada por brasileiros no mundo

Para o empreendedor brasileiro Flavio Augusto da Silva, a cidade ofereceu oportunidades suficientes para o desenvolvimento de um projeto mais ambicioso no futebol, esporte que nos Estados Unidos é majoritariamente acompanhado pela população de origem hispânica.
Em 2012, ele comprou 87% das ações do Orlando City e passou um ano convencendo as autoridades municipais a apoiar o projeto para que o time se tornasse o primeiro do sudeste americano a disputar a MLS, com um projeto encabeçado pela contratação de Kaká. No projeto de Silva, o clube também poderia se transformar numa atração extra para brasileiros de passagem ou residentes na região, ainda mais depois que os planos de criação de um time em Miami terem “empacado”, apesar do apadrinhamento do ídolo inglês David Bekcham.

“O futebol está crescendo nos Estados Unidos. Temos o potencial de criar uma marca global aqui, mas queremos ser o segundo time dos torcedores brasileiros, tanto que o nosso uniforme é roxo, justamente uma cor que nenhum clube brasileio usa”, brinca Flávio.

Gonzalo Jordan acredita que o interesse dos brasileiros pelo esporte ajuda a tornar o projeto de investimento no estádio ainda mais atraente. “É uma maneira VIP de migrar e que também oferece oportunidades de negócios. As cotas, na verdade, são um tipo de empréstimo que depois vai se transformar em um tipo de participação acionária no estádio”.

Ao que tudo indica, um investimento tentador para brasileiros insatisfeitos.

“Já havia algum tempo que queria emigrar, mas a minha família se opôs, meu pai, principalmente. Com os problemas econômicos, não houve como ninguém reclamar”, afirma Fonseca.Fernando Duarte

Para mais informações:

melissa@sevenrealty.com 

Da BBC Brasil em Londres 

Anúncios

Paixão Brasileira na Florida: Orlando City SC

899qpigQ

Para quem ainda não conhece, o Orlando City é um time que representa a paixão brasileira na liga de futebol que mais cresce no mundo, a Major League Soccer (MSL). O time é propriedade do empreendedor brasileiro Flávio Augusto da Silva e tem como principal jogador o Kaká.

Fiquem de olho na agenda do time por que assistir um jogo de futebol em Orlando e ver o Kaká jogando é muito especial e diferente. 🙂

História do time na MLS:

O time surgiu na MLS através da visão de Flávio Augusto da Silva, que aos 23 anos começou a rede de escolas de inglês “Wise Up” e a vendeu 18 anos depois por 1 bilhão de reais, e desde então os planos de Flávio se voltaram ao “Soccer”. Com ajuda de profissionais de marketing e comunicação, o empresário estudou todo o mercado de futebol nos Estados Unidos para analisar a melhor maneira de comprar uma franquia da Major League Soccer e encontrou o lugar perfeito para seu time: Orlando, claro! A cidade que mais recebe turistas nos Estados Unidos (muitos deles são brasileiros), cidade com paixão pelo futebol e com muito potencial para ter um time de sucesso. Em novembro de 2014, Flávio investiu no time e seguiu todas as regras necessárias para inseri-lo na liga e foi assim que o Orlando City se tornou o 21º franquia da MLS. Em 2016 os jogos passarão a serem disputados no novo estádio do time, que está sendo construído no centro da cidade ao custo de 110 milhões de reais.

LrgWSra

Como Kaká entrou no Orlando City?

O Orlando city, como todos os outros times grandes dos Estados Unidos, precisava ter o que eles chamam de “Franchise Player”, isto é, o atleta que vai ser o representante do time para servir de exemplo para os jovens, para isso é necessário que o jogador tenha muita presença no futebol internacional, rendimento e habilidade dentro de campo. E foi assim que escolherem o Kaká, que topou um desafio nunca vivenciado por ele até então, começar um time de futebol do zero. E desde seu início no time, a procura por ingresso só aumentou e o numero de torcedores também. Os turistas passaram a colocar no cronograma de passeios o jogo do Orlando City, principalmente os brasileiros, obvio!

LAKE BUENA VISTA, Fla. (March 3, 2015) – Walt Disney World President George Kalogridis, Senior Vice President of Disney Sports Enterprises Maribeth Bisienere, Mickey Mouse, Orlando City Soccer Club owner Flávio Augusto da Silva and several players, including Kaká, pose in front of Cinderella Castle at the Magic Kingdom to mark the announcement of a multi-year agreement between the two brands. The deal, announced March 4, makes Walt Disney World Resort a founding sponsor of the club mere days before Orlando City will make their Major League Soccer debut March 8 on ESPN2.

Como é a experiência de assistir um jogo de futebol nos Estados Unidos? 

A minha experiências com o Futebol nos Estados Unidos começou em 1994 na copa do mundo. Eu era criança ainda mas marcou muito a minha infância. Além de ficar impressionada em assistir o time campeão da Copa, aprendi muito a respeitar a torcida do time adversário que assistia os jogos junto conosco. Isso mesmo!!! A torcida era mista. É bem diferente mesmo dos jogos no Brasil.

Vivenciar um jogo de futebol americano é vivenciar e participar da cultura dos americanos de uma forma bem interessante e gostosa. Antes do jogo, as famílias e amigos se reunem nos estacionamento para fazer churrasco e algumas brincadeiras relacionadas ao esporte. Existem alguns stands com itens do time fora do estádio que também fazem parte da diversão, pois podemos adquirir alguns itens que darão mais graça à torcida. O “esquenta” para o jogo já faz parte do programa e é muito legal!

A segurança, organização e infra-estrutura são de tirar o chapéu. Não é necessário, por exemplo, desembolsar R$50 para para o carro na rua como nos Estádios do Brasil. As crianças representam grande parcela da torcida e não é preciso ter medo de levá-las. Futebol brasileiro é futebol brasileiro. Nós temos muito orgulho dos nossos times. Quanto a isso não podemos discutir, mas infelizmente, muitos não consideram seguro ir ao Estádio.

maxresdefault

Orlando-fans

Temporada MSL 2015 e Agenda do Orlando City:

Os jogos da liga acontecem todos os meses até o mês de Outubro.

Datas dos jogos do Orlando City

  • 8 de Março de 2015 – New York X Orlando – 17:00
  • 21 de Março de 2015 – Vancouver X Orlando – 19:30
  • 3 de Abril de 2015 – Washington DC X Orlando – 19:00
  • 26 de Abril de 2015 – Toronto X Orlando – 19:00
  • 8 de Maio de 2015 – New England X Orlando – 20:00
  • 17 de Maio de 2015 – Los Angeles Galaxy X Orlando – 17:00
  • 30 de Maio de 2015 – Columbus X Orlando – 19:30
  • 14 de Junho de 2015 – Washington DC X Orlando – 19:00
  • 24 de Junho de 2015 – Colorado X Orlando – 19:30
  • 11 de Julho de 2015 – Dallas X Orlando – 19:30
  • 18 de Julho de 2015 – NY Redbulls X Orlando – 19:30
  • 1 de Agosto de 2015 – Columbus X Orlando – 19:30
  • 8 de Agosto de 2015 – Philadelphia X Orlando – 19:30
  • 29 de Agosto de 2015 – Chicago X Orlando – 19:30
  • 13 de Setembro de 2015 – Kansas City X Orlando – 19:00
  • 3 de Outubro de 2015 – Montreal X Orlando – 19:30
  • 16 de Outubro de 2015 – New York X Orlando – 19:00

As Compras de ingressos podem ser realizadas na internet ( http://www.orlandocitysc.com/tickets ) ou nas bilheterias do Citurs Bowl. O importante é comprar com antecedência, pois os ingressos estão esgotando rapidamente. *Crianças entre 0 a 2 anos não pagam o ingresso.

🙂 Vamos torcer?

Abraços