Investimento no “Orlando City” time de Kaká vale ‘green card’ para brasileiros

1_visto_kaka_624x351_orlandocity
Dono do Orlando City, o empreendedor brasileiro Flávio Augusto da Silva (esquerda) contratou Kaká

Torcedor da Portuguesa de Desportos, o empresário Carlos Fonseca dá risadas sobre a ironia de ter feito um investimento, cujo principal garoto-propaganda é Kaká, ídolo do rival São Paulo. Mas a paixão esportiva ficou em segundo plano, diante do projeto de se mudar com a família para os Estados Unidos.

Na última quinta-feira, Fonseca, de 36 anos, acertou os detalhes da compra de uma das 99 cotas de US$ 500 mil (R$ 1,75 milhão) com as quais o Orlando City, única representante do Estado da Flórida na Liga Americana de Futebol (MLS), e que conta com os serviços do último jogador brasileiro a receber o prêmio de melhor jogador do mundo, em 2007, vai ajudar a financiar a construção de um novo estádio.
Além de mimos como assentos permanentes e ingressos a granel, Fonseca, a mulher e os dois filhos do casal receberão o cobiçado green card.

Linhas ocupadas

Sonho de consumo de quem tem planos de migrar para os Estados Unidos, o visto de residência permanente historicamente é um documento difícil de ser obtido. Mesmo o ex-Beatle John Lennon “penou” para conseguir o seu nos anos 70, quando trocou Londres por Nova York e esteve sob ameaça de deportação.

Nos últimos anos, porém, a rota ficou mais fácil para quem tem contas bancárias mais vastas, graças a um programa especial de concessão de vistos do governo americano, o EB5 – conhecido como o “visto de investidor”.

2_visto_fonseca_624x351_bbc_nocredit
Carlos Fonseca, de 36 anos, comprou uma das cotas de US$ 500 mil em troca de um “green card”

Em troca de investimentos de pelo menos US$ 500 mil em projetos que gerem pelo menos 10 empregos, as autoridades americanas concedem o green card.

O sistema existe há mais de 10 anos, mas parece ter sido descoberto apenas recentemente por interessados brasileiros. Algo reforçado pelas estatísticas do Departamento de Imigração dos EUA: dos 14 mil vistos EB5 já emitidos para países da América do Sul, por exemplo, apenas 440 foram para brasileiros.
Mas de acordo com Gonzalo Jordan, o advogado especializado em imigração que criou o programa de venda de cotas para a construção do estádio, a turbulência econômica e política no Brasil fez o interesse disparar.

“Mesmo antes de lançarmos oficialmente o programa, na segunda-feira, já tínhamos dois terços das cotas reservados. E em quase todos os casos, os interessados são brasileiros”, explica Jordan à BBC Brasil.
O advogado conta que, nos últimos anos, o interesse de potenciais clientes brasileiros pelo EB5 multiplicou-se, mas que houve um salto no número de consultas desde a reeleição da presidente Dilma Rouseff. “Na semana da eleição, recebi pelo menos 150 ligações do Brasil”.

3_visto_estadio_624x351_orlandocity
Maquete do novo estádio do Orlando, que deverá custar US$ 155 milhões

Uma delas foi de Fonseca. À frente de uma distribuidora de bebidas em São Paulo, o empresário diz que o resultado eleitoral, aliado às dificuldades na economia brasileira, fez com que ele perseguisse o que chamou de “um sonho”.

Kaká

“Fiz intercâmbio nos EUA quando era adolescente e sempre tive vontade um dia morar lá. Acho que os EUA darão mais oportunidades educacionais para meus filhos e também um pouco mais de segurança. Investir num projeto de futebol num mercado em crescimento como os EUA oferece boa chance de retorno. E Orlando é um lugar com oportunidades. Quero abrir um restaurante brasileiro”, explica Fonseca.

Se Miami ainda é a cidade da Flórida que mais concentra investimentos e população de imigrantes brasileiros (há entre 250 mil e 300 mil vivendo no estado, segundo estimativas extra-oficiais), Orlando também é um destino “quente” por conta da presença de parques temáticos como a “Disney World”, ao ponto de, segundo um recente levantamento da Organização Mundial do Turismo (OMT), ter se tornado a cidade mais visitada por brasileiros em todo o mundo.

4_visto_disney_624x351_bbc_nocredit
Parques temáticos como a Disney fazem de Orlando a cidade mais visitada por brasileiros no mundo

Para o empreendedor brasileiro Flavio Augusto da Silva, a cidade ofereceu oportunidades suficientes para o desenvolvimento de um projeto mais ambicioso no futebol, esporte que nos Estados Unidos é majoritariamente acompanhado pela população de origem hispânica.
Em 2012, ele comprou 87% das ações do Orlando City e passou um ano convencendo as autoridades municipais a apoiar o projeto para que o time se tornasse o primeiro do sudeste americano a disputar a MLS, com um projeto encabeçado pela contratação de Kaká. No projeto de Silva, o clube também poderia se transformar numa atração extra para brasileiros de passagem ou residentes na região, ainda mais depois que os planos de criação de um time em Miami terem “empacado”, apesar do apadrinhamento do ídolo inglês David Bekcham.

“O futebol está crescendo nos Estados Unidos. Temos o potencial de criar uma marca global aqui, mas queremos ser o segundo time dos torcedores brasileiros, tanto que o nosso uniforme é roxo, justamente uma cor que nenhum clube brasileio usa”, brinca Flávio.

Gonzalo Jordan acredita que o interesse dos brasileiros pelo esporte ajuda a tornar o projeto de investimento no estádio ainda mais atraente. “É uma maneira VIP de migrar e que também oferece oportunidades de negócios. As cotas, na verdade, são um tipo de empréstimo que depois vai se transformar em um tipo de participação acionária no estádio”.

Ao que tudo indica, um investimento tentador para brasileiros insatisfeitos.

“Já havia algum tempo que queria emigrar, mas a minha família se opôs, meu pai, principalmente. Com os problemas econômicos, não houve como ninguém reclamar”, afirma Fonseca.Fernando Duarte

Para mais informações:

melissa@sevenrealty.com 

Da BBC Brasil em Londres 

Anúncios

Os melhores lugares para se morar em Orlando.

Quem nunca sonhou em morar nos Estados Unidos? 

Orlando, sem dúvida, é o melhor lugar para os brasileiros que querem se aventurar na terra do Tio Sam, já que, é o mais próximo de avião (8 horas de vôo, apenas), clima é de fácil adaptação, a comunidade brasileira é grande, etc.

Hoje nosso assunto é onde morar em Orlando. Vamos “passar” pelos melhores bairros/cidades próximas para comprar uma casa e ser vizinho do Mickey rsrsrs
Vamos lá?

1- Windermere

Todos acham que Windermere é um bairro de Orlando mas é, na realidade, uma cidadezinha bem próxima, são apenas 22,4km de distância do centro da cidade de Orlando. É tão pertinho que parece ser um bairro. Sua população é de 2,500 habitantes e se localizada no condado de Orange County. Windermere é famosa pelas mansões mais belas e os condomínios mais perfeitos da região. É bem arborizada e muito aconchegante. Para quem gosta de tranqüilidade e está a procura de boas escolas para seus filhos, esse é o local ideal para adquirir um imóvel. Sem dúvidas!!!  A localização é ótima, até a Disney (Magic Kingdom, mais precisamente) gasta-se, apenas, 10 minutinhos de carro. Ahhh, sabe quem mora em Windermere? O Kaká…numa mansão de 3,4 milhões de Dólares. Já pensou ser vizinho dele? ❤  Mas não se assustem com o este preço. É possível encontrar, também, casas mais em conta. As casas na região de Windermere tem uma média de preços de  240.000 mil dólares à 5 milhões de dólares. 


2-  Dr. Phillips:

Dr. Phillips é considerado um dos melhores bairros de Orlando. É muito gostoso, tem ótimos restaurantes e lojas, super bem estruturado e também é bem tranqüilo. Lá que fica o Shopping Millenia Mall e alguns dos outlets famosos da região. Possui uma ótima localização e esta próximo à Internacional Drive, parques temáticos  (Disney), aeroporto e ao centro de Orlando. É de fácil acesso e costuma agradar muito bem todos os gostos. A população de Dr. Phillips  é de aproximadamente de 10 milhões de pessoas. E a média para comprar uma casa em Dr. Phillips é de 250 mil dólares até 1,500,000 de dólares.


3- Celebration: É uma comunidade idealizada ,  planejada e desenvolvida pela “The Walt Disney Company” na cidade de Osceola County que também é grudada em Orlando. Possui um acesso direto aos parque temáticos da Disney. Entre os famosos que possuem casa em Celebration esta o apresentador Silvio Santos. Esta comunidade é muito arborizada, rica em detalhes  e possui desde apartamentos até mansões.  Existem casas a partir de 350.000 dólares à 2.000.000 dólares. A cidade na qual a comunidade esta inserida possui 7,427 pessoas.
4- Winter Garden:
É uma cidade que que fica a 23km do Centro de Orlando, é tão perto que parece um bairro de Orlando também. É localizada bem próxima de Windermere. Em Winter Gardem existem condomínios ótimos e é um local bem gostoso de ter uma casa. Os restaurantes, shoppings e lojas são muito legais também.




5- Hunters Creek:
Fica localizada  no subúrbio de Orange County  e  parte do Orlando-Sanford-Kissimmee , próxima a International Drive. É uma área metropolitana com uma população média de 15.000 pessoas. Hunter’s Creek é um lugar onde há muita procura  por  brasileiros, porque é muito organizada, limpa e acima de tudo muito bonita. Em 2011 a CNN/ Money e a Revista Money classificou em 21º o bairro Hunter’s Creek  na sua lista de os 100 melhores lugares para se viver nos Estados Unidos. Critérios incluídos: financeiro, habitação, educação, qualidade de vida, lazer e cultura, e dados meteorológicos. Eu, particularmente, acho uma ótima opção.



6- Lake Nona:

Lake Nona é uma comunidade planejada dentro dos limites da cidade de Orlando, sudeste do Aeroporto Internacional de Orlando. Sendo desenvolvido pela Lake Nona Property Holdings traz uma variedade de centros comerciais, instalações recreativas e  opções residenciais. É uma comunidade que está em grande  desenvolvimento,possui  um grande complexo na área  da saúde em construção, com faculdades de medicina, hospitais e centros de tratamentos de doenças específicas que serão referência nos EUA.  É lá que se localiza a  University of Central Florida College of Medicine e Ciências da Saúde Campus, Sanford-Burnham Medical Research Institute, o Orlando VA Medical Center (abertura em 2014), Hospital de Nemours Children e uma Universidade da Flórida Centro de Pesquisa e Acadêmico. É um bairro, relativamente, novo que tende a se valorizar com o passar dos anos.



7- Winter Park:

Winter Park é uma cidade, também super próxima de Orlando, com população  de aproximadamente 28.000 habitantes.

Possui lindo parque aberto, bairros residenciais, campos de golfe e um centro comercial que lembra uma típica cidade de interior,com praças e ótimas lojas e restaurantes. É uma delícia para dar uma passeio de domingo a tarde. ❤
A comunidade possui algumas atrações como Rollins College, Full Sail University, e do Morse Museum Charles Hosmer de Arte Americana, que abriga a maior coleção do mundo de Tiffany vidro.
8- Baldwin Park :
É um bairro novo que teve a inspiração em comunidades antigss. Este foi construído no local do antigo Centro de Treinamento Naval, o bairro hoje 1.100 hectares e é o lar de 8.000 habitantes e mais de 125 empresas. A comunidade possui opções de alojamento, grandes escolas, parques, lagos, lojas e restaurantes. Baldwin Park é um dos lugares mais desejáveis de Orlando para se viver, trabalhar ou visitar.
Para quem quiser tirar alguma dúvida ou quiser saber melhor sobre alguma área especifica, estou super a disposição para ajudar através dos comentários ou do e-mail do blog (viverbemorlando@gmail.com)
Por hoje é só, queridos.
Nos vemos em Orlando…
Abraço 🙂

Como tirar Passaporte Brasileiro – Novas Regras 2015

Olá Pessoal,

O primeiro passo (básico) para quem deseja visitar Orlando é tirar o Passaporte e é sobre isso que vamos falar hoje. Espero esclarecer esse assunto com vocês.

Todos devem ter visto que na semana passada a Polícia Federal lançou uma nova versão do passaporte Brasileiro. A principal mudança é que a validade passou a ser de 10 anos ( bem melhor, não acham?). O preço ficou mais salgadinho, houve um aumento de aproximadamente R$100, agora precisamos desembolsar o total de R$R$257,25. Também tivemos algumas mudanças na capa: layout e a inscrição do Mercosul. Ok, legal. Vamos agora, então para o passo a passo que é o mesmo de sempre, isto é, nada de mudanças no processo.

Apesar de burocrático, não há motivo para preocupações, é relativamente fácil tirar o passaporte.

pasaporte

Para quem ainda não sabe o passaporte, emitido pela Polícia Federal, é um documento utilizado para viajar para o exterior. É como se fosse uma “identidade”, porém, usada fora do Brasil – é o Passaporte que identifica o cidadão brasileiro em outros países e permite a entrada e a saída pelos portos, aeroportos e todas vias de acesso internacional, de acordo com a legislação do país.

Como solicitar o passaporte?

1) Prepare a documentação necessária. (os documentos deverão ser originais)

2) Solicite a emissão do Passaporte preenchendo a ficha com suas informações pessoais. Neste passo, você deverá escolher o local de atendimento onde irá apresentar seus documentos (originais) e a coleta dos seus dados biometricos. Para essa etapa tenha em mãos os seguintes documentos: Documento de Identidade, CPF, Certidão de Nascimento, Título de Eleitor, Situação Militar, Passaporte anterior ( em caso de renovação). Somente após a inclusão de seus dados será emitida a Guia de Recolhimento da União – GRU.

3) Pague a GRU no valor de R$R$257,25 respeitando a data de vencimento.

4) Compareça na data agendada ao Posto da Polícia Federal escolhido com os seguintes itens:  TODA a documentação exigida;

Comprovante de pagamento da GRU e Protocolo de Solicitação.

5) Você poderá acompanhar o andamento do seu pedido de passaporte aqui.

6) O passaporte será entregue pessoalmente a seu titular, mediante apresentação de documento de identidade e assinatura de recibo. Busque seu passaporte no horário e local indicados.

Se você já possui o seu passaporte é importante ficar de olho na data de validade, pois recomenda-se tirar um novo documento a partir de 6 meses antes do prazo.

Espero o comentário de vocês 🙂

Muito obrigada pela atenção e espero ter ajudado vocês.

Nos vemos em Orlando!!! 😉